quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Too Cool For Words with Novampb - Entrevista


Smhir Garcia é o responsável por um dos projetos mais interessantes envolvendo um que de música eletrônica a tal IDM, Novampb é seu alter ego.

Too Cool for Words, segundo álbum do cara, sucessor de Disquinhp do ano passado, a segunda viagem do Novampb vai fundo em colagens, samples, tudo numa ambientação com traços sonhadores. Um trabalho que deve ser degustado, sendo saboreado com atenção e sem pressa. Nuances diversas são perceptíveis somente após inúmeras e inúmeras audições.

Um trabalho de gente grande que merece todo o destaque e elogios.

Aproveitando a ocasião propícia, visto que Too Cool for Words veio a este mundo hoje, nada melhor do que seu criador ilustrar a obra.

Faça um favor a si próprio, escute, desarme-se e boa viagem.

***** Entrevista com Novampb *****



Q. Quanto tudo começou? Porque Novampb, qual a origem do nome?
Acho que, enquanto Novampb, provavelmente desde 2013, quando eu comecei a me interessar mais por Fruity Loops. Eu tava com uma banda que tinha umas programações eletrônicas (a Fausto), daí eu comecei a me interessar mais em samplear, fazer batida, daí um dia eu tinha um disco pronto. A ideia do nome eu acho que tem a ver com escolher o nome que fosse o mais oposto possível esteticamente do que eu me interessava em fazer (eu pensei também em botar o nome do projeto de Christian Rock nessa época). É também uma provocação né, porque o que passa como música popular do Brasil acaba sendo uma estética muito restrita e com um apelo radiofônico bem forte o Novampb é justamente o oposto disso ai.

Q. Quais as suas influências?
Tudo que eu ouço acaba parando no Novampb de um jeito ou de outro, as batidas mais quebradas são mais Snowing e Cap’n Jazz do que Aphex Twin, por exemplo, pelo menos pra mim. O DNTEL, o Boards of Canada e o My Bloody Valentine são bem importantes na minha forma de enxergar a música. Eu também acho que aprendi muita coisa com M. Takara, Guizado, Sun Ra e Liturgy. Ah, e eu acho top os arranjos do Flaming Lips e Sparklehorse. Eu acho que esse é mais ou menos o centro estético do Novampb, em torno disso roda muita coisa, de reggae a emo.

Q. E sobre a atual cena parece que estão nascendo bandas em tudo que é esquina, quais bandas da nova geração você recomenda?
Acho que nunca teve tanta coisa legal rolando ao mesmo tempo de todos os gêneros: Baths, Familia 33, Dylan Ross, MIGOS, Bones, Capona, Ximbra, Joyce Manor, Stephen Steinbrink, PZA, 2 8 1 4, Panda Bear, Karaoke Holanda,Super Amarelo, Sleep Party People também, Rhye, Qualia, Pity Sex e Caxabaxa


Q. Por que tem tanta banda bacana e mesmo assim tem pouca gente nos shows, poucos picos pra tocar, qual a sua opinião sobre o assunto?
Esse é um tema um pouco amargo né. A impressão que eu tenho é que a informação não circula além dos nichos. É dificil pra o artista independente DIYzão sair até mesmo nos blogs médios sem comprar espaço etc, daí existe toda uma cena que fica restrita a alguns blogs e grupos especializados mesmo. A sensação que dá é que a internet tem falhado muito em dar visibilidade a uma parcela grande da arte independente. Me assusta ver em 2015 show cover de los hermanos, strokes e arctic monkeys enchendo de gente. É 2015, gente!!!! SÉRIO!!!! E a única solução que eu vejo nesse sentido é de a galera que se interessa pelo som e pelo rolê se envolver mesmo, fazer show, fazer banda, blog, zine o que for, mas é fundamental sair da passividade, parar de só receber informação e começar a criar sua própria realidade.

Q. Como foi o processo de gravação do novo album?
Em relação a parte técnica foi basicamente a mesma coisa do outro: um monte de vst crackeado, fruity loops, um controladorzinho midi e um fone normalzinho, baixando sample direto do youtube. Mas eu acho que eu tava ouvindo umas coisas bem díspares durante o processo. Num mesmo dia eu tava ouvindo Alpha Blondy, Bones e Fun People, por exemplo e de alguma forma isso transpareceu no disco. Eu também toco mais teclado nesse disco como na Today Satan. E por um outro lado rolou uma merda com meu computador, daí varias músicas que estariam no disco foram pro limbo, mas glitch é isso mesmo. Daí a mixagem e a masterização fui eu que fiz também, não tem muito mistério.

Q. Quais os 5 melhores álbuns da história para você?
SOS!!! OK, mas sem ordem::
Polara - Tempestade Bipolar
My Bloody Valentine - Loveless
Boards of Canada - Music Has Right to Children
Pink Floyd - Wish You Were Here
Panda Bear - Person Pitch
Spiritualized - Ladies and Gentlemen We Are Floating in Space
Heartland - Frontier

Q. Quais os planos pro futuro, o que esperar do Novampb?
Vou tentar esse ano lançar um ep só com sample das propagandas do spotify, outro só com remix de reggae alagoano e ainda fazer uns shows se eu descobrir como. Provavelmente disco novo só ano que vem (sei la né), mas eu queria focar em tocar ao vivo e fazer uns clipes (vai rolar uns clipes).

Q. Alguma coisa a mais para nos contar?
Chama o Novampb pra fazer o som da sua festinha de amigo doido!!! Faz sua banda, seu projeto, não tenha medo de fazer tudo errado. Faça as coisas do seu jeito, converse com estranhos na rua, dê carona pros amigos e dá um saque nas coisas da Transtorninho!
*
*
*
Obrigado 

Nenhum comentário: