quinta-feira, 2 de abril de 2015

Neither Virtue Nor Anger with Sonic Jesus - An Interview


Não é de hoje que o TBTCI afirma que os italianos do Sonic Jesus são uma das bandas mais fundamentais de nosso tempo, veja a entrevista dada por eles aqui em dezembro de 2012.

Agora em abril em finalmente ao mundo seu debute Neither Virtue Nor Anger, no qual já expressei minha opinião em texto publicado originalmente na Bunny House, o qual reproduzo abaixo na integra:


"Dia 16 e abril vem ao mundo provavelmente o que será o grande álbum de 2015. Exagero? Acho pouco provável.

O álbum em questão atende pelo nome de Neither Virtue Nor Anger, debute dos italianos discípulos de Dead Skeletons, o grande mais muito grande Sonic Jesus.

Composto pelo duo Tiziano Veronese e Marco Baldassari na concepção musical e tendo como aliados quando de suas poderosas e caóticas apresentações ao vivo de Simone Russo e Guiseppe Guratti, o Sonic Jesus transpôs a situação de simples seguidores dos Dead Skeletons que figurava desde o lançamento de seu monstruoso e perturbador ep de estreia homônimo.

Em Neither Virtue Nor Anger, a partir dos primeiros acordes de Locomotive fica explicito a grandiosidade da banda. Doses cavalares de mantras apocalípticos e profundamente tensos, o Sonic Jesus reergue em profusão eloquente em mesmo gênero de percepção ecos de Sisters of Mercy, Faust, Joy Division, Dead Skeletons em suas canções, ou seriam trilhas sonoras para peças de Fellini a mercê do final dos tempos.

Triumph a segunda e talvez a mais emblemática do álbum se é que isso realmente é possível, evoca demônios, anjos, gladiadores e ditadores em tempos de que a musica é consumida tão velozmente que não é possível ficar impune a tamanha grandiosidade.

Neither Virtue Nor Anger é aterrorizante no decorrer de suas 16 provas de que não há mais nada de belo a ser vivenciado, as crenças deve ser revistas.

Ao lado de Dead Skeletons e A Place to Bury Strangers o Sonic Jesus se coloca como o real representante de uma década que precisa ser revista imediatamente.

Foi ecoado o sinal de alerta."


Tendo isto colocado, os italianos conversaram novamente com o TBTCI especificamente sobre Neither Virtue Nor Anger para melhor exemplificar do que se trata esta obra prima.

Sras e Srs, Sonic Jesus.

***** Interview with Sonic Jesus *****



Q. What's the big difference between Ep debut and Neither Virtue Nor Anger?
The Ep was not thought, was made without any purpose, was released only on a personal matter. Neither Virtue Nor Anger has been created in the same way but with a greater awareness.

Q. What are the influences to create Neither Virtue Nor Anger?
The influences inside the album are varied and we can find it in our experience, music and art.

We crossed fifty years of history, folk and garage, psychedelia and punk, new wave and more.

The album wants to be everything and nothing.

Q. I got to read that the album was described as: "if John Carpenter did the remake of Fellini's Satyricon, This could be the soundtrack." what do you think about this?
Cinema as music and poetry as painting are the ingredients of each artist, our work is based on all forms of art.

Fellini and Carpenter are alive, Sonic Jesus are alive.

Art is life.


Q. How do you describe the sound of Sonic Jesus?
The sound of this album was intended to gather inside it a manifesto signed by Sonic Jesus.

Inside Neither Virtue Nor Anger there are fifty years of music.

There is a lot of care in this sound and to make playing the album in this way, years of research.

Q. What do you have currently listening to? What new bands you recommend?
There are so many good bands but we like surprises.

Now we listen Flaming lips, Panda Bear and Brian Jonestown Massacre.

Love these projects

Q. Any Partings words?
We are happy to embrace Greece and look forward that Greece embraces Sonic Jesus. For us present "Neither Virtue Nor Anger" to you is a great honor. Thanks.
*
*
*
Thanks

https://www.facebook.com/sonicjesus
http://www.sonicjesus.com/

Nenhum comentário: