domingo, 6 de junho de 2010

A Spy in The House of Love

Patrimonio insuperavel do que se convencionou a chamar de indie, um verdadeiro espetaculo é o que deve-se dizer a respeito do grande, mas muito grande The House of Love, uma daquelas poucas bandas acima de tudo e todos, veja, aqui é um fã fanatico escrevendo beleza, então devaneios, exageros e qualquer adjetivo é pouco para descrever o quanto sou devoto de Guy Chadwick, Terry Bickers, Pete Evans e Chris Groothuizen . O primeiro album é algo mágico, Christine, Salome, Sulphur, Love in a Car, Hope, Man to Child são obras primas eternas, cresci e mudei meu foco para a musica devido a este album e ao Ins´t Anything que não sei porque sairam no Brasil e eu os ouvi a exaustão, o debut do HOL é um album que pega VU, pos punk, 60´s, psicodelia, mas a banda era centrada na poesia caracteristica de Guy Chadwick e na guitarra de Terry Bickers, alias as guitarras do HOL são absolutamente perfeitas, as vezes mais Will Sargent outras vezes mais Tom Verlaine, ja em outras mais Sterling Morrison ou ainda Johnny Marr, Terry Bickers era o diferencial na minha opinião, entretando Guy Chadwick fazia destas guitarras algo mais profundo. Como toda grande banda, a relação deles logicamente tendia a chegar ao apice do insustentavel e obviamente Bickers logo apos o enorme sucesso do primeiro album, quando a banda foi parar numa grande gravadora e por conta do alto uso de drogas ele caiu fora e montou o sobrenatural Levitation (bandaça diga-se de passagem, qualquer dia comento algo), mas o HOL sobreviveu com Chadwick a frente e lançou coletaneas, singles, eps, e albuns memoraveis, logicamente que sem a força da dupla Chadwick e Bickers, mas recomendo obter a discografia completa, pois Babe Rainbow, Butterfly Album, Audience with the Mind dai a banda sucunbiu por volta de 1993 mas para o espanto do mundo todo Chadwick e Bickers retornaram em 2005 com um bonito album chamado Days Run Away.

Aqui eu vou compartilhar algo lindo, memoravel, um bootleg que deve ser guardado a sete chaves, em Paris, 1988 no La Cigale, com introduções do narrador em frances e tudo mais, o set list?Ah, tem Happy, Fisherman´s Tale, Love in a Car, Plastic, The Hedonist, Shine on, Road, Destroy the Heart, Man to Child, Nothing to Me.....tem Christine também é claro, e para fechar tem I Wanna be your Dog....sim, sim cover dos Stooges....tem que ouvir para crer!!!!!FENOMENAL.


The House of Love - Live At La Cigale, Paris, 1988

Um comentário:

Miguel disse...

sem comentários