sexta-feira, 29 de maio de 2009

Everything´s Alright Forever with The Boo Radleys


Absolutamente clássico, prediletissimos de sempre, tenho um caso especial de amor com os grandiosos Boo Radleys um dos percursores do que todos chamam de shoegazer, bandaça, daquelas que dispensam apresentações maiores, aliás só para não cair na mesmice, não liguem se eu usar termos superlativos, tendenciosos ou similares porque aqui simplesmente estou falando de uma banda que lançou pelo menos dois albuns que eu considero cabeceira total para os amantes das guitarras, distorções, vocalizações apaixonadas, e muita muita inspiração...os Boo´s para os mais intimos tem como mentes dominantes os srs. Martin Carr e Sice respectivamente guitarra e vocal da banda deram inicio ao sonho de quase todo garoto londrinho da decada de oitenta, ouvindo muito psicodelismo 60´s e crescendo envoltos ao surgimento da class of 86, resolveram montar uma banda chamando os comparsas Tim Brown (baixo) e Steve Hewitt que durou pouquissimo, alias este cara foi para no Placebo, e rapidamente substituido por Rob Cieka, pronto a base dos caras estava fechada, dai em diante a história é que lançaram um primeiro album sem muito furor Ichabod and I que depois virou item de colecionador, mas foi a partir dos eps lançados após o debut, mais precisamente Kaleidoscope, Every Heaven e Boo EP que os caras meteram suas carinhas em todas as capas de semanários e além de meterem 3 singles of the week seguidos, dai mandaram ver exatamente o que se tornou um disco obrigatorio, a coletanea Learning to Walk que nada mais é do que os 3 eps dos caras complilados. Depois a foi o inicio do sucesso, ainda veio o espetacular Everything´s Alright Forever, depois o que fez os caras ganharem fama de verdade, o grandioso Giant Steps dai enveredaram por lados mais brit pop´s com a entrada do Oasis na Creation e acabaram lançando o bom Wake Up e outros dois albuns menores e infelizmente agonizaram, mas aqui não falamos dos menores, TRATAMOS DOS MAIORES E MELHORES...
Então voltando rapidamente, Learning to Walk traz o pout pourri dos caras, ficando a sonoridade inicial da banda em duas vertentes; o noise do Dinosaur Jr e tudo que o MBV fez, os Boo´s conceberam no minimo 2 canções de arregaçar os concorrentes, são elas Kaleidoscope e The Finest Kiss, a primeira uma catarse de wall of sound do inicio ao fim, sem ter tempo para decifrar riffs, solos, nada, é uma massa gigantesca sonora que se funde com os demais instrumentos e o vocal doce de Sice um espetaculo, a segunda um crescendo instrumental falando sobre amor, beijos, no melhor estilo Rideano, um trabalho sonoro memoravel do mestre Carr e suas guitarras melodiosas e ruidosas, irresistivel não cantar junto com Sice ou tocar um guitar air imaginário (ah como fiz isso, se as paredes da Der Temple ou Retro falassem.....) e ainda dentro desse caleidoscopio sonoro temos a releitura shoegazer para o classico Alone again or do grande Love icone do psicodelismo americano, ou ainda a candura de Everybird e para fechar um dos grandes covers de sempre Faith do New Order com jeitão de Dinosaur Jr absurdamente excitante, facil facil ouvir isso ai dá vontade de ir comprar uma guitarra e começar a fazer musica....por essas e outras eu digo clássico é sempre clássico....dica, fora o Learning to Walk vai ouvir Everything´s Alright Forever por favor...

The Boo Radleys - Learning To Walk - http://www.mediafire.com/?oki4zjeiyco

Um comentário:

Anônimo disse...

Diese bemerkenswerte Idee fällt gerade übrigens viagra kaufen cialis bestellen [url=http//t7-isis.org]levitra generika[/url]